Domínio de Autonomia Curricular ( DAC) de Físico-Química e Ciências Naturais – 7.º ano de escolaridade

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Imprimir

Desde o ano letivo 2016/2017, o Domínio de Autonomia Curricular (DAC) de Ciências Naturais e Físico-Química , funciona num tempo semanal de Físico-Química lecionado em coadjuvação com Ciências Naturais, nas turmas de sétimo ano, no âmbito da Flexibilidade e Autonomia Curricular (AFC). Pretende-se privilegiar o trabalho colaborativo, potenciar a presença de docentes de duas disciplinas, trabalhar os valores respeito, responsabilidade, perseverança e solidariedade e apostar em estratégias diversificadas e centradas no aluno.

A abordagem ao planeamento do DAC resulta da adaptação da ferramenta SMILEDANCE e de metodologias propostas pelo Projeto Future Classroom Lab. A metodologia SMILEDANCE propõe a abordagem do currículo a partir de uma narrativa de “”viagens””.

Através da criação deste cenário garantem-se alguns princípios da neuroeducação , facilitando a motivação dos alunos para a aprendizagem, estimula- se a curiosidade pelo conhecimento e o envolvimento de todos os alunos no processo de ensino- aprendizagem, valorizando o contributo de todos e as suas experiências, incorporando as suas diferentes caraterísticas.
Permite a participação dos alunos na planificação, execução, avaliação de atividades e a construção do conhecimento com base em atividades de aprendizagem centradas no aluno.

Um dos cenários planificados é a “Viagem ao Centro da Terra” baseado na obra de Júlio Verne. Cada aula é uma “missão” com vista à preparação da viagem, atividades práticas e experimentais em trabalho colaborativo, abordando as aprendizagens essenciais de cada disciplina e o seu contributo para a viagem. As metodologias de trabalho desenvolvidas têm sempre em conta as competências chave do Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória e os valores a promover. O projeto permite o envolvimento/articulação de algumas das áreas disciplinares do sétimo ano de escolaridade com base nos conteúdos programáticos abordados.

Os alunos desenvolvem trabalho prático em interação com os pares, realizam atividades experimentais e relatórios, questionam, apresentam justificações e explicações, trabalham com recurso a materiais/reagentes e equipamentos de laboratório, resolvem exercícios e problemas, constroem um mural científico (classificação de materiais com rótulos), utilizam informação veiculada através de suportes diversificados, nomeadamente on-line: visualizam filmes e através da utilização de computadores, (realização de relatórios de atividades experimentais). Utilizam o telemóvel para expressar as aprendizagens (fotos de amostras de rochas para ilustração dos relatórios e de atividades experimentais). Consolidam hábitos de planeamento das etapas de trabalho no laboratório. Dão sugestões na escolha de atividades a realizar. Refletem sobre o trabalho desenvolvido e avaliam o trabalho colaborativo e as aprendizagens adquiridas.

A avaliação das aprendizagens realizadas neste domínio, integra o processo de ensino-aprendizagem, possibilitando um feedback sistemático e útil aos alunos do seu desempenho individual e colaborativo. Da avaliação, os alunos destacam que esta experiência permitiu aprender a trabalhar em grupo, relacionar os conhecimentos de maneira diferente e mais cativante.
No final do ano letivo, realiza-se uma visita de estudo ao Centro de Ciência Viva do Lousal e visita à galeria da mina – para comemoração da “Viagem ao Centro da Terra”.