Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Imprimir

A escola voou até às casas das nossas crianças e esta etapa ficará marcada por um crescimento imensurável por parte delas.
Para fazer frente ao sentir das crianças face às alterações das rotinas e, no âmbito do Projeto Educativo, preparámos, cuidadosamente, o plano de ensino à distância “O Cantinho em casa”, no qual a duração, a periocidade das sessões síncronas bem como o número de alunos dependeu das características das turmas.

 

Efetuou-se um levantamento dos recursos das famílias e a instituição facultou um tablet às famílias que precisavam, garantindo a igualdade no acesso. Os horários das sessões síncronas foram estabelecidos para que fosse possível a utilização desses equipamentos pelos irmãos e o apoio educativo continuou a ser prestado às crianças.

As aulas foram personalizadas com recurso a plataformas facilitadoras na promoção da autonomia dos alunos, trabalhando numa lógica de interdisciplinaridade. Podemos dizer que foram cumpridos os objetivos de motivar a iniciativa, impulsionar a curiosidade, provocar a vontade de aprender, mesmo com o ecrã a separar sorrisos e olhares cúmplices.


A equipa docente do 1.º Ciclo concluiu a ação de formação sobre as TIC que vinha a realizar, que se foi, sem dúvida, uma mais valia no desenvolvimento de competências digitais. Ganhou-se mais confiança, empregou-se mais dinamismo ao processo de ensino-aprendizagem, agora que a distância física parecia complicar esta missão.
Acreditamos que a falta do “olho no olho”, do abraço, do estarmos juntos naquele lugar nosso e mágico, que é a escola, bem como a ausência das “nossas rotinas e coisas”, fez-nos crescer e perceber que do outro lado do ecrã reencontrámos o nosso Cantinho.

 

Foi escolhida a plataforma Microsoft Teams para organizar o trabalho de turma, tendo sido utilizados múltiplos recursos digitais: Kahoot, Forms, Quizizz, Powerpoint ou Wordwall.
Dada a importância das rotinas e do sentido de pertença das crianças, foram mantidas várias propostas que contemplaram todas as disciplinas do currículo: Conselho de Turma, apresentação de produções, leituras, atividades experimentais, aulas de Educação Física, de Música ou Dança, teatros, criações de Artes Visuais e projetos de pesquisa. 

 

Era frequente a presença nas sessões síncronas de diversos elementos da equipa e as monitoras, companheiras essenciais, estiveram presentes em momentos marcantes e alegres, que fizeram acalmar a saudade! Muitos foram os aniversários comemorados nesses dias, em sessões secretas combinadas ao fim-de-semana, com surpresas dos amigos para o aniversariante.

 

Considerou-se importante continuar a assinalar dias temáticos, como o Dia da Mãe, Dia da Criança e Dia dos Museus, que foram assinalados com tarefas específicas, nas quais também a comunidade educativa foi envolvida.

No âmbito da proximidade Colégio-Famílias, foram apresentadas as informações e instruções sobre as medidas adotadas. As famílias continuaram a ser parceiras, foi-lhes disponibilizada ajuda e, quando necessário, foram efetuadas adaptações ao plano. Procurámos compatibilizar a vida de todos: das famílias, das crianças e dos professores, mantendo a nossa “marca” ao assumir uma postura positiva, empática e sensata para conseguirmos, em conjunto, ultrapassar este enorme desafio.


Em suma, estes meses caracterizaram-se pela forte vontade de continuarmos a contribuir para o desenvolvimento integral das nossas crianças e em estarmos apaixonados pelo ensino e pela escola, esteja ela onde estiver.